Como aproveitar as ofertas de decoração da Black Friday e melhorar a aparência da sua casa

Fazer compras na Black Friday

As vitrines são uma verdadeira tentação, não são? Existem tantas ofertas, tantas oportunidades excelentes. Como você sabe o que vale a pena comprar?

Bem, uma coisa é certa, não devemos apenas pensar em quanto custam as coisas, mas no que vamos receber de volta com a compra. Por exemplo, pense em quanto você estaria disposto a pagar por um item de decoração para casa. Este é o seu limite de gastos.

Agora, dentro do seu orçamento, você precisa descobrir o que vai te ajudar a melhorar as condições do seu imóvel, deixando ambientes mais confortáveis, bonitos e funcionais.

O que pode durar mais? Qual tem a melhor força? O que não representa um risco para a sua saúde e segurança? O que pode ser retirado diretamente na loja ou tem valor justo para envio e instalação? E finalmente, o que o deixaria realmente feliz e satisfeito?

1. Priorize o essencial e planeje os pontos focais

Vamos começar sua nova decoração? A Black Friday pode ser o melhor momento – o melhor momento para promoções – para trocar aqueles itens que estão causando dor de cabeça em casa.

É aquele sofá de molas soltas, colchão afundado, cabeceira quebrada, suporte de TV torto e muito mais. Pense que substituir essas peças lhe trará mais do que prazer e satisfação, mas benefícios para a sua saúde – corpo e mente.

Apostar em grandes mudanças é um risco que compensa.

Por exemplo, um conjunto de mesa e cadeiras em um formato mais funcional para o design da sala; uma cama mais dimensionada de acordo com as medidas do cômodo ou um colchão que preencha melhor a área do deck; um sofá com função expansiva, eliminando a necessidade de poltronas extras na sala; e mais. Lembrando que, desta forma, você otimiza espaço e amplia as zonas de circulação.

Mas se você vai mobiliar sua casa pela primeira vez, veja o que deve ser uma prioridade em sua lista de compras da Black Friday:

  • cozinha: balcão da pia;
  • lavanderia: balcão do tanque;
  • sala: sofá e aparador ou rack de TV;
  • sala de jantar: mesa e cadeiras;
  • dormitório: estrado de colchão ou cama box;
  • escritório em casa: mesa e cadeira de escritório; e
  • banheiro: armário da pia.

Essas peças listadas são as principais, que garantem a funcionalidade dos ambientes, além de orientar a composição do seu layout. Mas que tal personalizar a decoração?

Bem, se possível, você pode adicionar outros itens em sua lista que podem completar melhor os cenários, preenchendo áreas vazias e criando pontos focais. São peças selvagens: pufes, poltronas, mesinhas, painéis e estantes.

2. Preste atenção ao que está na moda e o que é duradouro

Seguir a tendência é legal, mas nem sempre compensa. Geralmente, você descobrirá que os móveis em tons de branco ou preto, cinza, creme e madeira natural têm um preço mais alto.

Você sabe por quê? Porque podem ser combinados mais facilmente com qualquer tipo de decoração e são atemporais. Portanto, investir mais dinheiro neles compensa. Além de investir em móveis com funções extras, como um berço que se transforma em cama de criança ou em uma escrivaninha.

Em outras ocasiões, vale a pena investir em uma peça diferenciada, entre móveis e decoração. Porque?

Por exemplo, para quebrar a monotonia da decoração criada, utilizada para criar pontos de interesse e gerar contrastes de claro e escuro em áreas estratégicas da sala. Nesta linha podemos citar, molduras de espelhos, cabeceiras, poltronas, pufes, mesinhas de centro e muito mais.

3 Analise a relação custo-benefício pensando em sua casa

Às vezes, você encontrará peças bonitas e acessíveis nas lojas e ficará empolgado. Mas não aja por impulso. Uma boa compra não é a mais barata, mas a que melhor se adapta ao seu gosto e necessidade.

Itens que combinam com a área livre e decoração da sua casa e, por fim, são feitos de materiais duráveis, têm bom acabamento e resistência, além de muitos outros retornos para o seu investimento.

Atenção, são características que aumentam o valor das peças vendidas nas lojas:

  • acabamento liso, fosco e metálico;
  • pés elevados, bases giratórias ou rodízios;
  • acabamento de borda;
  • Hardware metálico, magnético e de pistão;
  • alças embutidas;
  • tecidos impermeabilizados;
  • fibras anti-alérgicas;
  • camadas de proteção, como forro de cortina de escurecimento;
  • camadas antiderrapantes;
  • camadas extras de espuma;
  • lâminas mais grossas;
  • folhas de materiais como vidro e MDF; e
  • módulos com reforços adicionais.

Lembrando que tudo isso valoriza as peças, mas também aumenta sua qualidade, durabilidade, funcionalidade e beleza.

4. Tenha cuidado com as combinações de cores, texturas e estampas

Lembra que falamos que peças em tons neutros são mais fáceis de combinar com qualquer estilo de decoração? Pois bem, mas você também pode preferir criar uma decoração totalmente colorida para a sua casa, e isso é bom.

O importante é que você encontre combinações que sejam harmônicas. Apenas lembrando que em todas as combinações deve haver sempre uma cor dominante, uma cor tônica e uma intermediária.

Vamos explicar melhor. Digamos que você esteja configurando uma sala de estar. Pode-se comprar um sofá grande e conjunto de estantes com painel em marrom escuro para o ambiente, esta será a cor dominante. Em seguida, pinte o fundo do sofá de vermelho terracota, essa será a cor tônica por ser mais vibrante. E usar um tom bege claro nas outras paredes e no tapete, essa vai ser a ponte, suavizando o todo.

A utilização de cores, texturas e estampas para decoração deve considerar cada dimensão e finalidade das peças e também a luminosidade do local a ser colocado. Uma decoração equilibrada teria cores quentes e frias, planos texturizados e lisos, artigos sem e com estampas nas doses certas.

Se os excessos fazem mal à saúde do seu lar, a cura seria obtida por pequenas doses do “antídoto” da sua doença, que são as peças que parecem opostas.

  • Ambiente pequeno, impressões com designs mais leves.
  • Sofá e piso escuro, melhor um tapete em tom claro, para melhor destacar os móveis na decoração.
  • Decoração já com muitos detalhes em estilo moderno, cabe um complemento a um elemento estético rústico, e vice-versa.
  • E um ambiente voltado para pessoas mais calmas, deve receber pequenos toques de artigos em cores mais intensas, quentes e vibrantes para elevar suas energias e estimular seu bom humor; novamente e vice-versa.

5. Faça bom uso dos kits de peças

Pode ser mais vantajoso, em termos de compra, investir em kits de produtos vendidos durante a Black Friday. Mas a melhor decisão, pensando no seu plano de decoração, pode ser comprar as peças separadamente.

Nesse caso, você pode compor um layout mais personalizado com o seu gosto, necessidades e também as necessidades do próprio ambiente, destacando suas qualidades.

Porém, alguns kits de peças oferecidos, principalmente durante a Black Friday, podem ajudar muito a colocar sua casa dentro das tendências, mas gastando menos.

Por exemplo, kits de almofadas, molduras para criar diferentes composições, mesas laterais, copos e vasos decorativos, bandejas decorativas, pratos e cartas, cestas e peneiras, peças centrais, pesos de papel, suportes para livros, arranjos e muito mais.

Vamos? Anote essas recomendações e vamos às compras!

Essas dicas de decoração foram criadas pela equipe. Viva Decora.

Veja também
Artesanato com varas de churrasco: belas decorações para sua decoração

46 Idéias para decoração de casa de bambu

About admin

Check Also

Padrão de suporte para garrafa desinfetante de crochê

postado por Por Mikey 1 de dezembro de 2021 Suporte para garrafa desinfetante de crochê …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *